segunda-feira, 17 de março de 2008

O mar do nosso amor...

Os teus olhos fitaram-me doces, cor de esperança nesse mar de saudades. Senti os teus braços fortes em volta da minha cintura, os teus lábios sedentos nos meus, e murmúrios de saudades misturados em beijos e sorrisos.

As tuas mãos, cada vez mais conhecedoras do meu corpo, foram percorrendo-o, as roupas pelo chão, peça a peça, neste puzzle que é o nosso amor.

Em cada pedaço de ti me encontro, em cada encontro espero o próximo e em cada “partida” a certeza que nada levo, pois contigo fico!

E o amor que fazemos é uma saudável loucura, mas há a loucura dos que não entendem…essa, é doença que não se trata, pois não é do corpo; é falta de alma!

Então, para quê ligarmos ao mundo dos “desalmados” e não registarmos aqui, os momentos de poesia que é essa troca constante de afectos, fluidos, sabores e muitos saberes??

Sabes que este fim de semana, repartido entre o Redondo e Lisboa, deixou-me mais ligada a ti? Sabes que cada dia a nossa construção, passa pelo simples facto de desejarmos ser felizes, e que a distância não nos distancia???

Amo-te!!

2 comentários:

Matchbox31 disse...

Sei que a nossa contrução está a ficar assente em alicerces muito fortes.
Sei que aquilo que sinto por ti não pode ser expresso em palavras sob pena de soar a escasso... apenas os actos podem ajudar!
Amo-te!

Matchbox31 disse...

O que sinto por ti é puro, é lindo...
A distância que nos separa acaba por ficar menor cada vez que pensamos um no outro...

"Las distancias se hacem cortas, pasan rapidas las horas..."