sexta-feira, 8 de fevereiro de 2008

(In)coerência

Uma das qualidades que mais aprecio nesta "bela" sociedade em que vivemos, é a coerência.
O problema é que essa qualidade, hoje em dia, é prácticamente inexistente... as pessoas vendem-se por tudo e por nada.
Espanta-me como certas pessoas conseguem ser reles a ponto de apregoarem que defendem a igualdade, os direitos e os ideais disto e daquilo e depois, assim que ganham notoriedade e, obviamente, uns maços de notas por baixo da mesa, começam a ter comportamentos completamente opostos àquilo que defendiam com unhas e dentes na semana interior...
É extraordinário! Como o dinheiro modifica as pessoas!
Quando não o têm, são todos uns idealistas... mas, assim que o "vil metal" começa a correr, esquecem-se logo dos ideais e de tudo aquilo que apregoavam e defendiam...
Cambada de inúteis! Hipócritas! Canalhas! Gente como vocês, mete-me nojo! Para mim, são reles como a merda de cão que se pisa nas calçadas... gente sem princípios...
Lembrei-me do quanto detesto este tipo de gentinha porque deparei com um conhecido meu hoje (ao qual nunca achei muita piada)... e é um perfeito exemplo disto. Senão, vejamos: Quando o conheci, era um membro influente do Partido Comunista de Évora e, tinha uma empresa de arqueologia para a qual comprava unicamente, carros em segunda mão porque achava que os carros novos eram um desperdício de dinheiro e devia-se evitar o despesismo e tinha que se aproveitar os carros até ao fim e, porque as técnologias eram uma paneleirice que só servia para avariar... isto foi em 97 ou 98, quando começaram as escavações no Alqueva (esse elefante branco).
10 anos volvidos e, encontro esse palhaço, num carro topo de gama, todo cheio de paneleirices tecnológicas como gps, mudanças automáticas e outras merdas igualmente inúteis, de óculos escuros e todo betinho...
Sim senhor, que coerente! Eu nunca gostei das trombas dele e não me enganei...
Claro que "cãozinho" como também sei ser, perguntei logo depois de alguma conversa de caca:
- Então, ainda estás ligado ao Partido Comunista?
- Sim, estou. Continuo a pertencer à direcção...
- Como é que há gente assim que não se vê ao espelho! - pensei para mim mesmo.
Evidentemente que, arranjei logo maneira de acabar com a conversa dizendo que estava à pressa.
Juro que o que me apeteceu quando vi aquele carro apaneleirado arrancar, foi cuspir-lhe para cima! Como é que há gente desta a gastar oxigénio quando há tanta gente boa a morrer?

10 comentários:

Vanadis disse...

xiiiiiiiiiii tu na gostas mesmo nada do gaijo, páh!!!! mas que o metal corrompe, corrompe. Eu não me importava de ser um pouco mais corrompida por ele. Significava que o tinha, LOOOOOOOOOOOL!

Matchbox31 disse...

Lol! Mas também, se fosses corrompida, não eras a pessoa que és... não é verdade?

poeta_poente disse...

há uma sonoridade cómica na palavra corrompida... repitam comigo corrompida.. cu... lol

Vanadis disse...

LOOOOOOOOOOOOOOOOOOOL, olha, olha, que eu estava a pensar no mesmo que o poeta...não, não sou corrompida. ;-))))))) LOOOOOOOOOOL

Vanadis disse...

só rompida mesmo. =DDDDDDDD

Matchbox31 disse...

Olha para onde isto vai.... Lol!

Fausto disse...

são pessoas sem caracter... dizem uma coisa e fazem outra. um holocausto para os lados dessa gente é que era.

Fausto disse...

(checkbox, irra)

su disse...

Fartei-me de rir para onde é que ia a conversa ali entre a vanadis e poeta_poente!! :)))
pois, eu também não me importava nada de ser um pouco mais "corrompida" com esse vil metal...dava jeito mais umas massas para as coisas que me dão uma certa felicidade, como viajar, ir a bons sítios para conhecer a gastronomia, e coisas assim...dar o melhor às pessoas que eu amo e aos meus bichinhos lindos: o Sky e a Átia.
Pois...e olha que os desperdícios do meu Sky são sempre apanhados da rua e deitados no respectivo caixote do lixo!
Mas sabes que estas coisas das ideologias soam-me muito com a palavra utopias...e fica-se por aí!
:))

Matchbox31 disse...

Pois, na minha opinião, se não é para cumprir o que apregoam, calem-se!