quarta-feira, 18 de julho de 2007

Tocado por um anjo

Um anjo tocou-me...
Em vez de um demónio, foi um anjo.
Soltou-me do meu casulo, libertou-me.
Devolveu-me a vida, o meu anjo.
Cansei-me de ser tocado por demónios,
de sofrer por quem não merece...
de nutrir secretos ódios,
enquanto o meu coração arrefece...
Agora, já não!
Um anjo aqueceu-me o coração.
Mostrou-me o paraíso
e, devolveu-me o sorriso...

14 comentários:

Ana disse...

Não sei o que te diga...

Matchbox30 disse...

É o primeiro poema que escrevo na minha vida...
E, ainda por cima, dedicado a alguém tão especial... a ti, meu anjo!

CEMREMOS disse...

Fantástico! Também escreves umas coisas giras! Agora a sério: que forma tão linda de falar de amor, de entrega e de vida!Parabéns.

Matchbox30 disse...

Obrigado. Estava com medo de não estar grande coisa!

CEMREMOS disse...

Mas está GRANDE! Quando a tinta é a do coração...

Ana disse...

Não sei é se o anjo merece...

Matchbox30 disse...

O anjo merece... senão, a tinta não vinha do coração... ;D

Ana disse...

Não sei não...

Vanadis disse...

Concordo com a cemremos, quando a tinta vem do coração, só pode sair coisa boa. :-) Ora, se a tinta saiu é porque o anjo merecia ser pintado. :-)

Matchbox30 disse...

Exactamente...

Ana disse...

Continuo com dúvidas...

Vanadis disse...

O anjo é modesto. :-)

Matchbox30 disse...

Pois é, é um anjo modesto que não acredita no seu valor... apesar de já ter 3 posts dedicados... ;-)

Ana disse...

Não é bem isso...